DECLARAÇÃO DA AGÊNCIA DE COMUNICAÇÃO DA AMÉRICA LATINA E CARIBE

A Assembleia da Agência de Comunicação da América Latina e do Caribe se reuniu na cidade de São Paulo, de 28 a 30 de setembro, com representantes das organizações que a compõem na América Latina e no Caribe. Acreditamos que a comunicação é um direito inalienável de todas e todos para a construção de pontes, incentivo ao respeito entre as pessoas e geração de inclusão e participação, reforçando os processos democráticos, de forma ética, respeitando as diversidades.

Na América Latina e no Caribe, grandes grupos econômicos geram desigualdades sociais. Isso constitui um sério problema estrutural, em que a exploração dos bens comuns, com o objetivo de obter lucro, coloca em risco a vida da criação.
Neste contexto religioso, econômico e político, amplamente apoiado pela mídia hegemônica, os fundamentalismos são instrumentos que consolidam posições intransigentes que impedem o diálogo e todos os processos de desenvolvimento pessoal e comunitário.

Muitos meios de comunicação religiosos, baseados em um discurso aparentemente piedoso, mas manipulador de textos bíblicos, fortalecem uma cultura que fomenta o medo e provocam a criminalização das demandas sociais, gerando violência contra as mulheres, povos indígenas, religiões de matriz africanas, defensores e defensoras de direitos, populações tradicionais e LGTBs.

A Agência de Comunicação da América Latina e do Caribe entende que é fundamental
promover uma disputa de narrativas que contribua para libertar espiritualidades,
considerando a pluralidade e a diversidade, fomentando o diálogo e a participação
democrática de todos os setores.

Para isso, buscamos:
1. Fortalecer as redes de grupos ecumênicos e inter-religiosos.
2. Desenvolver estratégias para visibilizar a diversidade religiosa e as espiritualidades entre comunicadores e comunicadores.
3. Promover espaços de comunicação que disputem a hegemonia comunicacional da mídia, a partir de uma prática democrática, respeitosa, diversa e participativa.
A Assembleia Geral da Agência de Comunicação da América Latina e do Caribe termina uma semana antes das eleições gerais no Brasil em um cenário tenso e complicado.

Enfatizamos como os meios de comunicação hegemônicos desempenharam um papel tendencioso e antidemocrático. Comprometemos nossas ações e orações para que o Brasil recupere o sentido do caminho democrático já alcançado, há décadas atrás, com tantos esforços e vidas.

“Não se contente com este tempo, mas transforme-se renovando suas mentes para que você possa ver qual é a vontade de Deus, o que é bom, o que é agradável, o que é perfeito.” Romanos 12.2

São Paulo, 30 de setembro de 2018

AIPRAL- Aliança de Igrejas Presbiterianas e Reformadas da América Latina
CESE – Coordenadoria Ecumênica de Serviço
CLAI – Conselho Latinoamericano de Igrejas
CONIC – Conselho Nacional de Igrejas Cristãs do Brasil Nacional de Iglesias Cristianas de Brasil
CREAS – Centro Regional Ecumênico de Assessoria e Serviços
Fundación Helmut Frenz
FLD – Fundação Luterana de Diaconia
FUMEC- Federação Universal do Movimento Estudantil Cristã da América Latina

KOININIA- Brasil
WACC-AL- Associação Mundial para a Comunicação Cristã – América Latina e Caribe

Sua opinião é importante para nossa Diocese!

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

%d blogueiros gostam disto: