Nota do Conselho Diocesano sobre a atual crise política

“Vocês ouviram o que foi dito: ‘Olho por olho e dente por dente!’ Eu, porém, lhes digo: não se vinguem de quem fez o mal a vocês. […] Vocês ouviram o que foi dito: ‘Ame o seu próximo e odeie seu inimigo’ Eu, porém, vos digo: amem os seus inimigos e rezem por aqueles que perseguem vocês.” – Mateus 5:38-43.

O Conselho da Diocese Anglicana do Paraná, reunido em Curitiba nos dias 18 e 19 de março de 2016, diante da grave crise institucional atravessada por nosso país, vem a público se manifestar a favor do Estado Democrático de Direito, cumprindo sua obrigação cristã de defender uma cultura de paz e diálogo permanente.

Instamos o Clero e as Comunidades de nossa Diocese a refletirem sobre a conjuntura política nacional. Acreditamos que a violação de direitos e garantias constitucionais como a da privacidade e presunção de inocência não podem servir de pretexto ao ódio generalizado em relação aos que pensam diferente. Como parte da Igreja de Cristo, cremos que crises de natureza política ou econômica como as que estamos enfrentando devem ser pretextos para o diálogo e união de forças para a construção de uma nação mais justa e igualitária. A corrupção é um mal em não só em nosso país como no mundo todo e deve ser combatida com afinco, mas a Justiça não pode atropelar o Direito, pois Justiça e Direito caminham juntos numa sociedade democrática.

Aos que ocupam as ruas de nosso país pedindo a renúncia da Presidenta Dilma, exortamos para o fato de que somos todos irmãos e que os que pensam diferente não são inimigos. Aos que, como alguns membros de nosso Conselho, igualmente tomam as ruas em defesa da Democracia, lembramos que nossa principal bandeira é o amor. A aceitação das diferenças é uma das características mais belas do anglicanismo e seria lastimável que justamente neste momento de crise nos esqueçamos do amor que nos faz irmãos.

Alguns integrantes do Conselho Diocesano decidiram participar ativamente de ato em defesa do Estado Democrático de Direito, ocorrido em Curitiba no último dia 18 de março.

Alguns integrantes do Conselho Diocesano decidiram participar ativamente de ato em defesa do Estado Democrático de Direito, ocorrido em Curitiba no último dia 18 de março.

Por fim, relembramos o povo de Deus que se reúne em nossas paróquias os posicionamentos da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil sobre a atual conjuntura sócio-política brasileira, em especial o enfático posicionamento da Câmara dos Bispos de nossa Igreja, “Em defesa da democracia e da justiça social e contra o impeachment da presidenta Dilma Rousseff”.

Curitiba, 19 de março de 2016

Lúcia Dal Pont | Presidenta do Conselho Diocesano

Naudal Alves Gomes | Bispo da Diocese Anglicana do Paraná

Emerson R. A. Silva | Secretário


ÍNTEGRA DA NOTA DA CÂMARA DOS BISPOS:

EM DEFESA DA DEMOCRACIA E DA JUSTIÇA SOCIAL E CONTRA O IMPEACHMENT DA PRESIDENTA DILMA ROUSSEFF

“O fruto da justiça será paz; o resultado da justiça será tranquilidade e confiança para sempre”. Isaías 32:17

Nós, Bispos da Igreja Episcopal Anglicana do Brasil, vemos com preocupação a crise política que tem se instaurado no país envolvendo a busca do impeachment da Presidente Dilma Rousseff, baseada nas chamadas “pedaladas fiscais” praticadas, da mesma forma, por todos os governos anteriores. Como pano de fundo deste movimento, é colocada a crise econômica, que não é apenas recorrente no Brasil, mas também presente em países da União Europeia, nos EUA, e em outros países tanto desenvolvidos quanto em desenvolvimento sendo, portanto, uma crise do sistema capitalista que domina a economia mundial.

Vemos com alegria que nunca, desde a redemocratização do Brasil, houve tão intenso combate a corrupção, inclusive com prisão de dirigentes de grandes empresas e detentores de cargos públicos. Sabemos que há muito mais a ser revelado neste processo de transparência, que a cada dia se faz mais necessário acabar com o financiamento das campanhas por pessoa jurídicas que claramente institucionaliza a cultura da troca de favores tão nocivos ao interesse da sociedade. O processo de aperfeiçoamento da democracia exige a correção de outras tantas falhas no sistema político e econômico do Brasil e que tem facilitado a corrupção e a manipulação da “coisa pública” em favor de benefícios privados (como mostra a tragédia de Mariana em Minas Gerais).

Preocupa, desta forma, que o processo de impeachment, seja defendido por pessoas, partidos políticos, e agentes políticos que defendem abertamente um projeto neo-liberal que foram eleitoralmente  derrotados na eleição do ano passado. Muitos deles também envolvidos em processos de corrupção que já foram ou começam a ser denunciados, e conhecidos defensores de setores empresariais que historicamente tem se beneficiado com o uso do dinheiro público. Vemos que por trás da derrocada de um governo democraticamente eleito, há indicativos de frear o combate a corrupção, devolver privilégios a empresas privadas, e acabar com políticas públicas que (mesmo não sendo perfeitas em sua condução atual) tem ajudado a diminuir índices históricos de miséria extrema, aumentado a escolaridade, e garantido o acesso de milhões de pessoas a melhores condições de vida.

Assim, assumimos, sem receio algum, à Luz do Evangelho do Senhor Jesus Cristo, a agenda de todos os movimentos, organizações e partidos políticos que colocam o bem maior da nação brasileira acima de interesses mesquinhos, atitudes excludentes e manobras golpistas. É de fundamental importância a garantia dos direitos sociais conquistados e o respeito à ordem democrática!

Dom Francisco de Assis da Silva, Bispo Primaz e Diocesano da Sul Ocidental

Dom Naudal Gomes, Bispo da Diocese Anglicana de Curitiba

Dom Filadelfo Oliveira, Bispo da Diocese Anglicana do Rio de Janeiro

Dom Mauricio Andrade, Bispo da Diocese Anglicana de Brasilia

Dom Saulo Barros, Bispo da Diocese Anglicana da Amazônia

Dom Renato Raatz, Bispo da Diocese Anglicana de Pelotas

Dom Flavio Irala, Bispo da Diocese Anglicana de São Paulo

Dom Humberto Maiztegui, Bispo da Diocese Meridional

Dom João Peixoto, Bispo da Diocese Anglicana do Recife

Dom Clovis Rodrigues, Emérito

Dom Almir dos Santos, Emérito

Dom Celso Franco, Emérito

Dom Jubal Neves, Emérito

Dom Orlando Santos de Oliveira, Emérito

Dom Sebastião Gameleira, Emérito

Sua opinião é importante para nossa Diocese!

%d blogueiros gostam disto: